Conhecida pela energia nuclear, Chernobyl investe em energia solar

Solis Energia – 08/10/18

Chernobyl, a cidade que ficou conhecida pelo desastre nuclear na Ucrânia, recebeu uma nova usina solar na última sexta-feira, 5, bem diante de uma usina elétrica nuclear desativada, hoje envolta por um sarcófago gigante.

Chernobyl

Construída em uma área contaminada, que continua em grande parte inabitável e onde visitantes são acompanhados por guias munidos de medidores de radiação, 3,8 mil painéis produzem energia suficiente para 2 mil apartamentos.

Em abril de 1986 um teste mal sucedido no reator número 4 da usina soviética lançou nuvens de material nuclear por toda a Europa e obrigou dezenas de milhares de pessoas a se retirarem.

“Não é só mais uma usina de energia solar”, disse Evhen Variagin, executivo-chefe da Solar Chernobyl LLC. “É realmente difícil subestimar o simbolismo deste projeto em particular”.

A usina solar de um megawatt é um projeto conjunto da empresa ucraniana Rodina e da alemã Enerparc AG, custou cerca de € 1 milhão e se beneficiou de tarifas renováveis que fixam um determinado preço para a eletricidade.

É a primeira vez em que se produz energia no local desde 2000, quando a usina nuclear finalmente foi fechada. Valery Seyda, gerente da usina nuclear de Chernobyl, disse que parecia que o local jamais voltaria a fazê-lo.

Dois anos atrás um arco gigantesco de 36 mil toneladas foi erguido sobre a usina nuclear para criar um invólucro para bloquear a radiação e permitir que os restos do reator sejam desmontados em segurança.

A inauguração coincide com um aumento de investimento acentuado em recursos renováveis na Ucrânia. Entre janeiro e setembro mais de 500 MW de capacidade de energia renovável foram acrescentados ao país, mais do que o dobro de 2017, disse o governo.

Fonte: Estadão.